50879327_2306177692727075_31016080128763

A CHAMA DO JARDIM DAS HESPÉRIDES

 

Foi acesa no evento “Avalon e o Jardim das Hespérides”, que trouxe Kathy Jones a Portugal pela primeira vez, em 2014, na Praia das Maçãs, pelo grupo cerimonial.

Esta Chama foi nesse mesmo ano unida à Chama de Avalon, uma chama eterna, mantida constantemente em sistema de rotação à volta do mundo por 31 sacerdotisas e sacerdotes de Avalon, que foi ateada pelo sol e ardeu no altar pela primeira vez durante toda a Conferência da Deusa de Glastonbury, em 2004. A ela se juntaram posteriormente:

 

. a chama de Brígida, vinda de Kildare, na Irlanda

. a chama da Paz de Hiroshima, acesa por uma sobrevivente nos restos incandescentes da explosão nuclear de 6 de agosto de 1945

. a chama de Brígida da Ilha de Lewis, nas Hébridas, Escócia

. a chama das Crianças, Estados Unidos

. a chama do Templo da Deusa de Malta

. a chama da Ibéria, acesa pelo grupo sacerdotal na Conferência da Deusa de 2010, Madrid

. a chama da primeira Conferência da Deusa do México

. a chama de Delfos, lugar do primeiro oráculo, na Grécia

. a chama da Conferência da Deusa da Austrália, em 2011

. a chama de Gobekli Tepe, na Turquia, de um Templo com doze mil anos de existência

. a chama de Britânia, acesa na 17ª Conferência da Deusa de Glastonbury, em 2012

. a chama da inspiração do Templo da Deusa de Norfolk, UK, em 2014

. a chama da Senhora do Almurtão, Portugal

 

Esta chama persistirá dentro de qualquer vela que nela seja acesa.

A Chama acende-se ao entardecer do dia assignado* até à mesma hora do dia seguinte.

 

ORAÇÃO

(para ser dita no momento de acender e de apagar a Chama do Jardim das Hespérides)

Hoje, cabe-me a mim acender esta vela com a Chama do Jardim das Hespérides

Nesta Chama sagrada arde a memória do Jardim Dourado das Hespérides

Um lugar de paz, abundância, inclusão, igualdade, prazer e alegria

Uma sociedade regida pelos valores da Mãe

Uma inspiração para o nosso presente

 

Como Guardiã desta Chama,

eu invoco aqui e agora a Deusa Hespéria, Ibéria,

a Deusa Cale, Calaica-Beira, a Deusa Ophiusa

e as nove Irmãs Sábias do Poente,

Eufémia, Marciana, Genivera, Marinha, Bazília,

Vitória, Liberata, Germana e Quitéria

 

Eu acolho no meu coração e neste Templo a vossa inspiração,

criatividade, sabedoria, beleza, discernimento, coragem, força e proteção

 

Que eu seja um veículo para a expressão da vossa energia curadora e transformadora no mundo.

Que a vossa presença nos ilumine e guie o nosso caminho sempre.

 

Assim seja. Abençoada seja.

 

*Esta chama é actualmente mantida por um número considerável de pessoas, em sistema de rotação. Se queres também ser incluída na lista das Guardiãs da Chama do Jardim das Hespérides, contacta-nos.